A indústria Farma do futuro: o caminho para se tornar uma “empresa inteligente”

Por aqui, nós já falamos sobre “Empresas Inteligentes”. Empresa Inteligente é aquela que coloca seus sistemas corporativos e as tecnologias digitais emergentes (IA, IoT, Nuvem, robótica…) a serviço de combinar dados para repensar seus processos, eliminar riscos, reduzir custos, gerar insights inteligentes e aumentar os resultados.

Agora, é a hora de entender o que a Indústria Farmacêutica precisa fazer para adentrar nessa seara de “Empresa Inteligente”. E o principal: como fazer isso. Confira!

A indústria Farma do futuro

Em 2008, a Google lançou um projeto chamado Google Healthy. Dez anos depois, em novembro de 2018, contratou um CEO para organizar suas iniciativas na área. Entre eles, o Google Fit, app que ajuda pessoas a terem uma atividade saudável diária, a Nest, solução de automação para residências e empresas, a Verily, uma pharmatech, a Calico, empresa de biotecnologia, e a DeepMind, empresa de inteligência artificial.

Verily e Calico, empresas de pesquisa e desenvolvimento, receberam US$ 2 bilhões da Alphabet, holding de investimentos dos fundadores do Google. Em uma de suas iniciativas, utilizam machine learning para analisar a íris humana e fazer a projeção de problemas cardíacos.

A esta altura você já depreendeu o quanto a tecnologia impactará o mercado de saúde. Incluindo o de medicamentos, que precisará ser muito mais associado com prevenção, tratamento específico (e cirúrgico, podemos dizer). Além de resultados mais precisos e rápidos.

Ou seja, o campo de jogo vai começar a mudar, e a indústria farmacêutica poderá alcançar mais resultados em áreas que combinem medicação e uso, monitoramento, controle por tecnologia digital. Isso significa que a cadeia de valor de Life Sciences – farmacêuticas, equipamentos, serviços médicos, diagnósticos – precisará estar muito mais próxima e integrada no futuro para alcançar resultados e perpetuidade.

A Farmacêutica inteligente

Não basta o board da farmacêutica reconhecer essas mudanças e querer investir em tecnologia. É insuficiente também começar a pensar em iniciativas com tecnologias emergentes. Os executivos, em especial o CEO, e não mais apenas o CIO, precisam transformar tudo isso (ainda hoje) em mudanças no modelo operacional e na forma como administram os negócios.

Se as mudanças podem ser dramáticas, então é preciso criar as fundações para que a empresa consiga monitorar mudanças e tomar suas decisões rapidamente. Check and Adapt… Check and Adapt… Check and Adapt.

A transformação digital fez emergir tecnologias inteligentes e as novas formas de computação corporativa. Agora, chegou a hora do próximo passo. Concomitante. Percorrer a jornada da Empresa Inteligente conectando o mundo digital ao físico passa a ser necessidade e realidade. CRM, ERP, SCM, WMS ganham ainda mais importância. Desta vez na Cloud, com infra “In Memory” e conectando informações de diferentes fontes, diferentes tecnologias e pontos de contato com o mercado.

Quer saber mais sobre essa jornada da Indústria Farmacêutica para a era digital? Baixe o nosso e-book sobre o assunto gratuitamente ou fale com um de nossos consultores.

ebook industria farmaceutica gestão futuro da indústria