Time to Value: cinco tendências que podem antecipar os ganhos da sua empresa

Já ouviu falar no conceito Time to Value? Basicamente, é a relação entre o tempo para identificar uma necessidade específica (um valor para o negócio, exemplo: investimento em cloud) e o início da entrega deste valor. Utilizando este raciocínio, tempo e valor estão completamente conectados, principalmente na sociedade atual em que surgem novas tecnologias diariamente e você, gestor, precisa entender qual a que faz mais sentido para a sua empresa e como maximizar os ganhos de forma mais rápida e intensa.

 

ebook time to value

Pensando em ajudar nessa tarefa, separamos as principais tendências entre cinco novas tecnologias para que você antecipe o seu lucro. Confira!

Inteligência Artificial (IA)

  • Ao longo dos próximos anos, veremos crescimento no número de assistentes virtuais e chatbots – tendências já utilizadas por bancos e companhias de seguros. A estimativa é que até 2020 ninguém seja capaz de perceber a diferença entre interagir com um robô ou uma pessoa.
  • Os profissionais de linhas de montagem terão cada vez mais robôs como colegas de trabalho em seus processos. Essa geração emergente de máquinas autônomas será capaz de ver, tocar e colaborar de forma segura com os humanos.
  • As empresas do setor de manufatura deverão utilizar a IA em pelo menos uma parte de sua cadeia de valor. Podem ser aplicações em logística, desenvolvimento ou manutenção.

Cloud

  • Crescimento acelerado de serviços na nuvem. Em 2018, muitas organizações irão se valer da simplicidade e do alto desempenho da nuvem. O Software como Serviço (SaaS) proporcionou uma forma flexível e financeiramente atraente para empresas e consumidores iniciarem sua incursão na nuvem. E o crescimento da infraestrutura e da plataforma como serviço (IaaS e PaaS, respectivamente) expandiu o número de soluções em nuvem disponíveis nos setores público e privado.
  • Capacidade de armazenamento na nuvem ampliada. À medida que os serviços da nuvem se tornam cada vez mais relevantes para os negócios, é esperado que o armazenamento de dados cresça exponencialmente no próximo ano. E fiquem mais baratos.
  • Edge Computing complementando a Cloud. A cloud pode ser o tipo de computação utilizada para criar um modelo orientado para o serviço e uma estrutura de coordenação e controle centralizadas, com a edge sendo utilizada em um modo de entrega para execução de processos distribuídos e desconectados, em determinados aspectos, do serviço de cloud.

Internet das Coisas (IoT)

  • À medida que a taxa de implantações do IoT aumentar, espera-se que o processamento e o armazenamento de dados no extremo da rede desempenhem um papel mais significativo nas aplicações IoT, especialmente em áreas industriais onde os ativos estão operando a grandes distâncias da infraestrutura principal.
  • Blockchain tem potencial para transformar a capacidade da organização e alavancar os ativos da IoT. Todos os sistemas de dispositivos IoT interligados podem usar blocos de bloqueio para organizar, armazenar e compartilhar fluxos de dados de forma eficaz e confiável
  • As escolhas tradicionais feitas pelas empresas para conectividade IoT foram WiFi e redes móveis. No entanto, à medida que o uso de IoT se torna mais avançado, as organizações estão considerando novas opções de conectividade, como 5G e LPWAN, que têm registraram aumentos constantes de adoção no ano passado.

Business Inteligence (BI)

  • Apostar no processamento da linguagem natural. O Gartner prevê que até 2020 50% das consultas analíticas serão geradas por meio de pesquisa e processamento de linguagem natural (NLP, sigla em inglês) ou voz. A NLP capacitará pessoas a fazerem perguntas mais detalhadas sobre os dados e receberem respostas relevantes que as levem até as melhores decisões.
  • Governança de dados dependente de contribuições coletivas. As estratégias de BI e de análise devem abraçar o modelo moderno de governança em 2018: os departamentos de TI e engenheiros de dados farão a curadoria e a preparação das fontes de dados confiáveis e, com o serviço autônomo, os usuários finais serão livres para explorar dados confiáveis e seguros.
  • Continuidade do debate sobre múltiplas nuvens. Segundo a Gartner, uma estratégia de multi-nuvem se tornará comum para 70% das empresas até 2019. Ao passo que as empresas se preocupam cada vez mais com a vinculação de uma única solução herdada, avaliar e implementar um ambiente multi-nuvem pode determinar quem oferece o melhor desempenho e suporte para cada situação.

SaaS

  • Existe uma possibilidade real de que o SaaS domine o mercado. Enquanto a maioria dos principais sistemas e aplicativos recebe suas versões na nuvem, o mercado dará boas-vindas a novos serviços e aplicações.
  • Os provedores de SaaS estão buscando novos canais e adicionando recursos de branding para que o usuário se sinta bem-vindo e ajudado em todos os momentos.
  • Outro recurso importante é o reconhecimento do poder da Inteligência Artificial (IA) e do Machine Learning (ML) aplicados às estratégias promocionais. Eles estão no centro de uma revolução de marketing em andamento, produzindo táticas que se podem provar mais benéficas do que depender da reputação.

Quer saber mais sobre o conceito de Time to Value ou investir nessas novas tecnologias? Entre em contato conosco!

Foto de: Stephen Dawson on Unsplash