As mudanças de um ERP focado para a Indústria 4.0

O ERP em uma Indústria 4.0 não pode mais se limitar a uma proposta de valor restrita na organização e controle do ecossistema operacional do cliente. Ele precisa garantir pontos decisivos que vão desde apoiar as pessoas nas habilidades em que elas são menos precisas que as máquinas, até auxiliar a companhia nos principais objetivos do business.

Afinal, estamos vivendo um momento de mudanças complexas. Diante deste cenário, é fundamental entender que, quem não conseguir se adaptar à nova realidade mercadológica e corporativa, vai acabar ficando sob um modelo obsoleto – e com os avanços que estamos vivendo na atualidade, isso pode acontecer mais rápido do que se imagina.

Pensando em facilitar este processo de trazer o seu ERP para um modelo que suporte essas novas tecnologias que compreendem a Indústria 4.0, separamos os benefícios, os ganhos e as novas expectativas de ter um sistema de gestão atualizado à essa era. Confira!

Benefícios e ganhos

Controle Real Time

Agora é possível controlar e analisar em tempo real absolutamente todos os dados de empresa. Isso qualifica ainda mais a tomada de decisão, além de tornar mais claro, preciso e detalhado todo tracking de desenvolvimento de cada processo e suas etapas.

Isso tudo graças ao uso de IoT (que coleta e conecta os dados minerados de cada etapa) integrado a um ERP que opera na Nuvem (que busca, agrupa e sintetiza, em dashboards, todas as informações importantes que você precisa), diminuindo o retrabalho, aumentando a produtividade do negócio e, principalmente, agilizando todos os processos instantaneamente – minimizando perdas e erros comuns.

Virtualização

Com esta alternativa, é possível fazer o monitoramento da sua cadeia produtiva até mesmo de maneira remota, sem perdas ou falhas. Ideal para quem trabalha focado na otimização e prevenção de possíveis erros, em busca de projetos mais eficientes e enxutos.

Descentralização

Com a facilidade e a desburocratização do acesso aos dados, a operação passa a funcionar de maneira descentralizada, uma vez que as decisões são tomadas através de analytics – sem a necessidade do uso de ações externas, tornando a tomada de decisão muito mais rápida e ainda mais precisa.

Modularidade

Neste formato, os projetos serão conduzidos conforme a demanda, fazendo uso e consumo apenas dos recursos que forem necessários para concretizar todas as tarefas, permitindo melhorar a produção e gastar menos energia, tempo e dinheiro.

Interoperabilidade

Com IoT interligado a um sistema de gestão, é possível estabelecer o contato entre os colaboradores responsáveis pela produtividade e os maquinários que estão sendo utilizados no processo. Com uma comunicação que pode ser estabelecida de qualquer device, você pode trabalhar de uma unidade focal, sem precisar se deslocar, se mantendo 100% conectado com todos os demais pontos de contato.

Expectativas

Redução de custos

Atualmente, um sistema ERP preparado é capaz de centralizar as operações de negócios e seus diversos dados, desde o inventário até a demanda dos clientes. Neste contexto, o sistema de gerenciamento pode integrar todas as informações de cada atividade produtiva, aumentando o grau de controle exponencialmente. Essa otimização das operações ocasiona, como consequência, um resultado na redução de custos, diminuição de riscos e erros.

Otimização na previsão de demanda

Como a geração dos dados compilados no ERP são muito importantes e possuem imenso valor às empresas, a tecnologia RFID é usada no rastreamento de produtos, enquanto o Big Data transforma informação em dados estruturados, fundamentais para as decisões.

Com isso funcionando na cultura da empresa, é possível adotar cenários que antes eram muito complexos e, em alguns casos, até impossíveis. Estamos falando de trabalhar com antecipação nos aumentos de demanda e previsibilidade de cenários financeiros de maneira assertiva. Dessa forma, é possível evitar escassez de itens ou estoque excessivo, bem como, concretizar grandes savings ou até mesmo manobras financeiras preditivas.

Ajustes de produção em tempo real

Um ERP eficiente gera informações imediatas sobre a cadeia produtiva e os níveis de materiais, além de proporcionar uma visão completa de todos os processos. Agora, as informações geradas pelo ERP na Indústria 4.0 podem indicar ordens para ajuste da produção em tempo real literalmente. Um sistema que cobre as áreas de engenharia e projetos, por exemplo, pode ser equipado com sensores e mecanismos de controle, recebendo os comandos via rede wireless (via Internet das Coisas), para imputar alertas que notifiquem indicadores importantes ou perigosos que precisam ser observados durante o processo de produção.

Integração sistêmica

A integração horizontal de uma empresa refere-se à digitalização de todo o ciclo de processos, o que permite a troca de dados em tempo real entre os sistemas de informação interligados. Já a integração vertical trata da hierarquia e governança da empresa, conectando desde o field com os níveis executivos e administrativos. O ERP é o recurso que centraliza todas essas informações, evitando atrasos e ruídos na comunicação, especialmente entre pontos distantes.

Se a sua empresa está passando por essa transformação digital, procure um parceiro com experiência para auxiliá-lo na identificação de todos os avanços possíveis e viáveis a serem feitos.

A Engine tem expertise em diversos setores, entre eles o farmacêutico, químico, de cosméticos e alimentício. Entre em contato conosco para saber como podemos ajudar o seu negócio!